Porção Literária #24 – O Mistério de Boa Esperança, de Dan Folter

Olá leitores do Sala Literária! Já estão com saudades da Porção Literária? Os quotes de hoje foram selecionados do livro O Mistério de Boa Esperança, de Dan Folter e que foi resenhado aqui no blog em parceria com o autor.

Aos pouquinhos vamos retornando com os quotes e já estamos providenciando os quotes e as resenhas que vocês nos pedem. Se tiver algum livro que você queira ver aqui no blog (na Porção Literária, nas resenhas, o som das palavras, etc.) pode deixar aqui nos comentários ou entrar em contato conosco pela área de contato no nosso menu. Adoro quando vocês participam do blog, afinal de contas sem vocês o blog não funciona.

Agora, sem mais enrolação, vamos à Porção de hoje!  😀 

 

| ResenhaChiado | Amazon 

 

As Porções

 

[…] encontrou num daqueles jornais sensacionalistas uma manchete que chamou sua atenção: “Animais mortos após terem todo o sangue retirado chocam cidadezinha do interior”. – Reportagem completa por Juliana Silveira.

 

A princípio ficou impressionado. Que tipo de criatura seria capaz de tal crueldade a ponto de sugar o sangue de animais inocentes e largar a carcaça vazia por aí? A habilidosa repórter levava o leitor a crer que aquilo era obra de algum ser sobrenatural, alguma besta devoradora de sangue. Parou de ler quando recebeu o saquinho de papel com o filme e as pilhas e, quando perguntado se levaria também o jornal, recusou alegando dúvidas sobre a idoneidade do pasquim. Pagou o que devia e dirigiu-se até a plataforma de embarque de passageiros.

 

Mas Valter não se convenceu com o ceticismo do colega e resolveu guardar o papel para si. Ele continuava obcecado naquele casarão abandonado. Quem seriam seus moradores. Qual o paradeiro deles? Por que alguém colocou uma placa dizendo que o lugar em amaldiçoado? Para ele tanto aquele livro quanto aquele pedaço de papel com nomes, eram na verdade, pistas que desvendariam todo aquele mistério.

 

Adriane acordou assustada. Abriu os olhos, mas nada pôde ver na escuridão. Sentia dores nas costas e no pescoço além de uma dormência nos braços e nas pernas. Aos poucos notou que seus pés e suas mãos estavam presos e sua boca obstruída por um pano cuidadosamente amarrado que lhe impedia de gritar. Por um momento pensou estar ainda mora adormecida em meio a um pesadelo.

 

 

– Havia uma mulher. Uma linda mulher. Seus cabelos ardiam como o fogo, mas eram abrandados seus olhos da cor do mar. Ela tinha um sorriso que alegrava as crianças e encabulava o mais confiante dos homens. As plantas eram suas filhas e ela as manejava com perfeição – disse com os olhos úmidos, talvez porque se emocionam ou apenas porque uma goteira lhe pingava insistentemente na cabeça.

 

– E o que aconteceu com ela? – Indagou curioso com a história que ouvia.
– Ela foi levada pelas criaturas para nunca mais voltar.

 

Após carregarem a caçamba, abriram a porta traseira da cabine dupla e de lá tiraram algo que chamou ainda mais a atenção dos rapazes que se espremiam contra o vidro para verem melhor o que era. Um saco plástico enorme, preto, foi retirado pelos dois homens do banco da picape. Em seu interior alguma coisa se debatia. Pelo tamanho julgaram ser uma pessoa.

 

Espero que tenham gostado dos quotes.

Nos vemos no próximo post!

 

Escrito por: Taísa Ferreira

© 2017, www.salaliteraria.com.br. Todos os direitos reservados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *