Todas as Bocas que Beijei (ou sonhei), de Luísa Aranha [RESENHA]

Título: Todas as Bocas que Beijei (ou sonhei)

Autora: Luísa Aranha

Páginas: 317

Ano: 2018

Nota: 4/5

 

Sinopse

Por quantas experiências amorosas uma mulher passa até encontrar o seu príncipe encantado e quantos sapos são necessários beijar?

Manu tem como hobby se apaixonar. Passou, piscou, olhou… pronto! Ela já está caída de amor e acredita ter encontrado seu príncipe. A segunda coisa que ela mais ama fazer é beijar. Ou sonhar com beijos. E pra completar as manias de Manu, associar cada amor a uma música (ou várias) é quase que instantâneo. 

O problema é que nessa brincadeira ela conheceu mais sapos que príncipes. E alguns príncipes viraram sapos. Algumas paixões machucaram e outras deixaram um gosto de saudades. Outras nem passaram de algumas horas. 

Se existe um final ou um final feliz nessa história, Manu ainda não sabe. Mas ela tem certeza que todos os beijos foram necessários e renderam boas histórias para ela se lembrar, rir, chorar e amar.

Skoob

Compre: Amazon (Digital)

 

Minhas Conclusões sobre Todas as Bocas que Beijei (ou sonhei)

Escrito em primeira pessoa, acompanhamos a história de Manu, uma personagem que desde cedo se apaixona. Ao longo de sua vida ela conhece sapos e príncipes, mas no final sempre acabam não sendo seu grande amor.

Algumas de suas paixões duram meses, outras apenas algumas horas ou apenas uma noite. Suas experiências sempre são associadas a músicas no final, inspiradas na experiência daquela paixão.

Alguns beijos acontecem, outros não, apenas em seus sonhos. Alguns são inesquecíveis, outros nem tanto. Algumas histórias são hilárias, mas outras machucaram a personagem de verdade.

Mas uma coisa é fato: todas as bocas que Manu beijou (ou sonhou) lhe renderam histórias que o leitor acaba se identificando.

Com a escrita deliciosa da Luísa Aranha, a leitura flui tão facilmente que em poucas horas terminei o livro. Ao final o sentimento de que conhecemos Manu persiste, talvez pela conexão das histórias de Manu com alguma coisa que já passei.

Até finalizar o livro o leitor vive uma montanha russa de emoções, desde a rir até mesmo se emocionar com as histórias da personagem. Porém, ao mesmo tempo, Todas as Bocas que Beijei (ou sonhei) é uma leitura leve e ótima para fugir de leituras mais pesadas.

A capa é muito fofa e conversa bem com a história do livro. Agora, somente eu ou mais alguém tem a impressão de que o título simula o formato de uma boca? Se for, intencional ou não, amei a ideia!

 

Participe!

Espero que tenha gostado da resenha. Se gostou do livro e quer conhecê-lo melhor, você pode adquirir no link abaixo da sinopse. Lembrando que se comprar por esses links você ajuda o blog a continuar e assim podemos trazer mais resenhas para vocês.

Se quiser outras resenhas deixe aqui no comentário e quem sabe não é a sua sugestão a próxima a ser resenhada? Se você já leu Toda as Bocas que Beijei (ou sonhei) deixe aqui nos comentários a sua opinião.

Não se esqueça de conferir a nossa última resenha do livro O Perfume da Folha de Chá, de Dinah Jefferies.

Um abraço e até o próximo post. 😉

Escrito por: Taísa Ferreira Dias

© 2018, www.salaliteraria.com.br. Todos os direitos reservados.

One thought on “Todas as Bocas que Beijei (ou sonhei), de Luísa Aranha [RESENHA]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *