Sutilmente, Imersão e Caleidoscópio – Nina Spim [RESENHA]

Olá leitores do Sala! Hoje estou trazendo uma resenha diferente para vocês. Dessa vez temos três resenhas em um só post, isso porque vocês poderão conferir os 3 contos da nossa parceira Nina Spim: Sutilmente, Imersão e Caleidoscópio.

 

Sutilmente

Autora: Nina Spim

Páginas: 14

Ano: 2015

A escola pode ser um ambiente hostil para se fazer amizades e, ainda mais, para se apaixonar pela primeira vez. No entanto, é justamente na sala de aula que Giovana conhece a nuance e a cor do amor. Laura poderia ser a típica aluna nova amedrontada, mas seu mundo particular, cheio de certezas escondidas, nunca mais será o mesmo depois de conhecer a libertação que o novo provoca.

 

 

 

 

 

 

 

No primeiro dia de aula, Giovana nota a presença de uma aluna nova, Laura, que é tímida e está passando pelo difícil processo de adaptação à nova escola. Algo naquela nova aluna chama a atenção de Giovana, ela sente que precisa se aproximar de Laura e entender o que se passa dentro dela.

Este conto fala um pouco da experiência da amizade e do amor que surge entre duas adolescentes. Sutilmente esse sentimento aparece. Nada de extraordinário, nada fabuloso ou cheio de enfeites que o distinga de qualquer outro amor que possa surgir entre duas pessoas. Foi muito leve e gostoso de ler este conto, pois Nina tratou do assunto com tanta naturalidade e leveza, exatamente como precisa ser, exatamente como ele é. Narrado pela Giovana, o leitor pode participar de suas reflexões sobre o que está acontecendo dentro da cabeça da personagem e entender como, de fato, aconteceu toda a construção desse sentimento.

 

Mas, por entre todo o ambiente monocromático daquele canto, havia cor. Havia você. E eu sou boa nisso, em discernir o que vale à pena, e o que preciso passar batido. Não passei batido por você.

 

Imersão

Autora: Nina Spim

Páginas: 4

Ano: 2015

Os dias difíceis parecem normais para todos, certo? Mas, no caso de Lou, um dia difícil é muito mais do que isso. É uma luta constante contra si mesma e seus demônios invisíveis. Caio, seu marido, a aceita como é e muitas vezes precisa ser firme. O que é a depressão para você? Até quando você poderia vê-la desgastando a pessoa que mais ama?

 

 

 

 

 

 

 

Caio e Lou se conhecem desde a adolescência quando se apaixonaram e depois de alguns anos decidiram se casar. Caio sabia desde o início que Lou lutava contra a depressão, mas somente agora, após dois anos de casados, ele realmente se deparara com a doença.

Este conto me tocou muito. Mesmo sendo bem curtinho, a autora conseguiu transmitir todo o sentimento que de fato tem uma pessoa que convive, e principalmente ama, alguém que tem depressão. Não é uma doença que surge em pessoas com “frescura”, é algo sério, perigoso e a mensagem que a Nina passa é exatamente essa, além de mostrar todo o amor de Caio por sua esposa, que mesmo sofrendo com essa doença ainda é seu amor e sua vida.

Estou sendo firme, embora muito diferente de duas noites atrás. Estou mais atento e não estou inclinado a lágrimas. Hoje, nada poderia de fato me fazer chorar. A imersão na qual Lou nos colocou não pode nos atingir agora, pois tudo o que há por perto é calmaria.

 

 

Caleidoscópio

Autora: Nina Spim

Páginas: 4

Ano: 2015

Conhecer o infinito nunca foi tão fácil para Júlia, até que Daniel a fez sentir que a beleza não precisa ser enxergada para ser contemplada na infinitude de quem eram.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Caleidoscópio conta a história de amizade entre Júlia e Daniel. Eles se conhecem desde pequenos e muito nova Júlia descobriu que seu amigo era cego. Ela cresceu vendo ele como igual, mas com o tempo compreende que Daniel é diferente da maneira dele. Da linda maneira dele.

Este é um conto bem interessante. Já não é muito comum encontrarmos textos falando sobre essa deficiência e ainda mais da forma como Nina trás no conto. Ela conta sobre essa relação da forma mais linda que ela é, e como as pessoas são belas pela sua própria existência. Foi lindamente escrito com a leveza e a sensibilidade capaz de nos tocar profundamente.

Se quer aprender sobre as janelas para o mundo e sobre confiança, feche os olhos. Sinta, não veja. Confie no seu instinto, não no que está a sua frente. Quem muito vê enxerga somente aquilo que lhe é conveniente.

 

Participe!

Espero que tenha gostado da resenha. Se quiser conhecer mais a autora, fizemos um cantinho especial para ela aqui no blog. Se ficou curioso, compre os contos (Sutilmente, Imersão e Caleidoscópio) e ajude a divulgar nossos autores nacionais. Deixe nos comentários a sua opinião e contribua com crescimento do blog, agregando sua visão sobre a história.

Livros precisam ser lidos, relidos e discutidos.

Aproveite e assine o nosso BOLETIM, localizado na lateral do site e fique por dentro das novidades aqui do blog. Não se esqueça de conferir nossa última resenha do livro Os 13 Porquês, de Jay Asher.

Um abraço e até o próximo post. 😉

Escrito por: Taísa Ferreira Dias

© 2017, www.salaliteraria.com.br. Todos os direitos reservados.

One thought on “Sutilmente, Imersão e Caleidoscópio – Nina Spim [RESENHA]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *