Deixe-me entrar [Resenha]



Título: Deixe-me entrar

Autora: Letícia Godoy

Páginas: 354

Editora: Arwen

Ano: 2016

 

Deixe-me entrar, é o primeiro volume da trilogia “Deixe-me”, escrita pela autora nacional Letícia Godoy.  A obra foi publicada no primeiro semestre de 2016, pela Editora Arwen. O Segundo e terceiro livro embora ainda não publicados, já possuem títulos, sendo o segundo “Deixe-me ver” o qual a autora já divulgou a capa oficial, e o terceiro “Deixe-me ir” que ela ainda está escrevendo.

 

Resumo

deixe-me entrarJulianne Ipswich é uma jovem de 15 anos, que passou grande parte de sua vida, vivendo em um colégio interno na Suíça, o Le Rosey. Os pais da garota, a afastaram da família por anos. Apesar da saudade, Julianne também está revoltada por terem-na abandonado ainda criança e a obrigado a viver em outro país, longe da família, e por um motivo que nem mesmo ela entende.

Depois de anos sem ver os pais, finalmente ela recebe a notícia de que irá retornar para casa, mas o que parecia ser a melhor notícia de todos os tempos, começa a se tornar algo mais perigoso do que ela poderia imaginar. Seu pesadelo começa quando seus tutores Jansen e Ellina vão se despedir, e com o intuito de prepara-la para o que ela vai enfrentar fora do Le Rosey, eles revelam à garota que são vampiros.

De início Julianne fica histérica com a noticia, mas logo se acalma e percebe que o amor e a confiança que sente por eles não foi abalada, eles continuam sendo sua família. De todas as pessoas que ela conheceu no Le Rosey, sem duvidas, Jansen e Eliina foram as melhores, e conseguiram suprir a falta que ela sentia dos pais.

Ao retornar para casa, Julianne começa a notar que coisas estranhas estão acontecendo. Ela começa a ouvir uma voz em sua cabeça, uma voz muito familiar, mas ao mesmo tempo algo antigo. Aos poucos, e com a ajuda da voz em sua mente, ela fica cada vez mais perturbada, ao descobrir que sua família inteira fora transformada em vampiros quando ela ainda era criança, e para protegê-la, os pais acharam melhor a enviarem para a segurança de um internato.

O Clã Ipswich, está de posse de alguns amuletos, que são objeto de desejo para vários outros clãs espalhados pelo mundo. Esses clãs são constituídos por vampiros sanguinários, que não dão a mínima para a civilidade. Eles querem a qualquer custo tomar posse destes amuletos tão valiosos para os vampiros, que tem o poder de protege-los da luz do sol. Para consegui-los, esses vampiros  serão capazes de tudo, e seu maior plano é usar Julianne como isca para atingir a família

Pouco tempo após ter retornado para casa, Julianne sofre sua primeira decepção amorosa e também uma humilhação diante de toda a escola, ao descobrir que seu namorado estava lhe traindo com suas duas amigas, namorado este que só estava com ela pelo status de poder financeiro que a família da jovem possui. Depois de dias trancada no quarto sem querer ver ninguém, Julianne volta a ouvir a voz em sua mente, lhe dizendo para sair um pouco, dar uma volta pela propriedade. Decidida de que um passeio lhe fará bem, ela caminha na floresta próxima ao castelo onde vive. É então que encontra Gerard.

Ela o conhece e sabe que já o viu em algum lugar antes, mas não consegue se lembrar onde ou como. Como poderia esquecer daquele rosto? Ela não sabe a resposta, só sente que já o conheceu antes. Mas não consegue se lembrar. Tão familiar, e a sensação de tê-lo conhecido no passado a deixa inquieta, talvez seja um passado mais distante do que sua mente é capaz de se lembrar.

Após conhecer Gerard, Julianne fica obcecada pelo rapaz, e começa a fazer várias e várias pesquisas a seu respeito. Em uma dessas pesquisas ela pode ter descoberto a chave que a levará à verdade, mas para isso, para conseguir o que tanto almeja, ela terá que colocar a vida daqueles que ama em perigo. Será que ela vai descobrir a verdade? As vezes um passado distante, está mais próximo do que imaginamos.

 

Minhas conclusões

O Prólogo do livro é impactante! Te faz querer devorar a história imediatamente para saber o que vai acontecer  com a personagem, porém no momento em que se inicia a história a história perde um pouco esse brilho. Talvez a razão para isso, seja porque a parte sobrenatural do livro é mais interessante do que a parte onde a autora foca no mundo humano de Julianne.

A escrita da Letícia é maravilhosa, há uma riqueza de detalhes muito grande na obra, e o desenrolar da história é magnífico. Talvez pelo fato de eu preferir o mundo sobrenatural, achei que este se destacou muito no livro de um modo maravilhoso. A autora soube fazer aquilo dar certo, soube te fazer pegar o livro, e devorar estas cenas, como se nada no mundo mais importasse. Era você e o livro, o livro e você.  Apesar do vampirismo hoje estar bastante diversificado, com várias histórias, ela conseguiu trazer seus vampiros com uma cara nova, claro conservando alguns hábitos, mas criando seu próprio universo vampiresco. Isso foi maravilhoso!

Devo confessar, que a Julianne foi uma personagem que me irritou um pouco. Do início ao fim do livro ela se mostrou uma garota mimada, teimosa, imatura, ingênua, e só conseguia pensar em si mesma. Concordo que talvez o motivo de ela ser assim, seja o fato da família ter lhe abandonado ainda criança em um colégio interno. Isso com certeza foi traumático pra ela, mas acho que poderia ter um pouquinho mais de mentalidade, e raciocínio. Talvez a Letícia a tenha deixado um pouco irritante em “Deixe-me entrar”, para que ela tenha uma evolução como pessoa, nos próximos volumes da trilogia.

No geral o livro é muito bom, e super recomendo. É uma leitura gostosa, e vale sim muito a pena conhecer esse trabalho, principalmente por se tratar de uma obra nacional, devemos dar todo o apoio a esses jovens talentos, que estão fazendo com que os livros de fantasias nacionais, tenham mais espaço no mercado brasileiro

 

deixe-me entrar vendaOnde posso comprar o livro Deixe-me Entrar?

Você pode adquirir o livro no site da Editora Arwen clicando aqui.

Se você quer receber nossas publicações por e-mail sempre que forem lançadas, assine o BOLETIM localizado no rodapé do site.

Escrito por: Larissa Aparecida Ferraz



© 2016, www.salaliteraria.com.br. Todos os direitos reservados.

4 thoughts on “Deixe-me entrar [Resenha]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *