Místicos: Alma Perdida, de Ellen Savvy [Resenha]



Título: Místicos: Alma Perdida

Autora: Ellen Savvy

Páginas: 409

Editora: Amazon

Ano: 2016

 

“Elena era especial, agora tinha certeza disso, pois involuntariamente tinha tocado sua Alma. Era a primeira vez em toda a minha existência que eu tocava a Alma de um ser humano desta forma. Isso era errado!”

Resumo

Elena é uma reconhecida cirurgiã. Órfã de pai e mãe, viveu toda a sua vida em um orfanato e mesmo sendo uma potencial criança a ser adorata, Elena nunca ganhou um lar. Quando ainda jovem, um misterioso colaborador arcou com todos os gastos de seus estudos, para que ela tivesse um bom futuro profissional. É neste momento que ela decidi aproveitar a oportunidade para se formar em oncologia.

Além de médica e cirurgiã, Elena é responsável pelo projeto no hospital com objetivo de conseguir leitos para as crianças órfãs, principalmente para as que vinham do antigo orfanato onde viveu.

Mesmo sendo médica e precisando separar o emocional do profissional, Elena é uma mulher cheia de amor e não deixa de se apegar a alguns pacientes. Uma em especial é Margot, uma simpática senhora já idosa que não tem família. Imediatamente ambas desenvolvem um enorme carinho uma pela outra e Elena passa a ver Margot como sua única família.

Após uma das muitas noites mal dormidas, por causas dos pesadelos que vinha tenho nos últimos meses, Elena chega ao hospital e recebe a notícia de que Margot estava internada e ela sabia que Margot não voltaria para casa dessa vez. Os últimos momentos de Margot com Elena foram dolorosos e lidar com tudo isso não seria fácil. Estava tendo problemas para dormir, já havia sido chamada a sua atenção por estar se automedicando e agora a perda de Margot, da qual amava tanto, poderia prejudicar as atividades de Elena como médica. Sendo assim, Miranda, amiga de Elena e diretora do hospital, suspende sua licença para clinicar por um tempo, dando tempo para Elena descansar e se recompor.

Aquele momento já era difícil para Elena, agora sem clinicar seria pior ainda. Isso era o que a mantinha com a cabeça no lugar. Mas em meio a tantos problemas, Elena conhece Seth, o novo médico responsável pelo Pronto Atendimento e logo uma relação começa a se formar entre eles. Ao mesmo tempo Evan, um famoso vocalista de uma banda de rock entra em sua vida e divide seus sentimentos. O que ela não sabe é que Seth e Evan lhe escondem um segredo e que muitos à sua volta não são o que realmente parecem.

Enquanto isso

Paralelo a isso, outras coisas acontecem sem Elena perceber. No momento de sua partida, Margot é visitada por dois seres místicos: Evan e Jeff. Evan era a divindade responsável por criar as Almas e Jeff era a divindade responsável por levar as Almas para serem preparadas para seu descanso. Além deles existiam outras divindades, como Vida que cuidava do descanso das Almas. Margot pede para Evan cuidar de Elena e aliviar a dor da perda que estava prestes a sentir com a partida dela. Não podendo negar um pedido de uma Alma que gostava tanto, assim que Margot parte Evan segue com Elena para tentar aliviar sua dor. Divindades podiam canalizar a energia das Almas das pessoas para que elas não sofressem tanto. Mas a Alma de Elena era diferente.

Apesar de ser o criador de todas as Almas, Evan não conseguia sentir a Alma de Elena com clareza, como se estivesse bloqueada e na tentativa de ajudá-la, Evan a toca, o que lhe causa um misto de sensações e o desestabiliza. Curioso com essa Alma diferente, Evan passa a ficar mais perto de Elena, à procura de informações, mas acaba descobrindo que ela está sendo perseguida em sonho pelo Demônio de Pandora, que lhe causa pesadelos todas as noites. Como foi um pedido de Margot e como uma ligação foi criada entre eles quando a tocou, Evan entra em seus sonhos para ajudá-la.

Isso é muito estranho. Por que um Demônio de Pandora estaria atrás de Elena? Evan precisava descobrir sobre isso, sabe que Elena é especial, mas jamais desconfiaria que Elena é parte de uma grande profecia que poderia comprometer todos os seres míticos e a humanidade.

 

Minha opinião sobre Místicos: Alma Perdida

Místicos: Alma Perdida é um livro que gostei muito. Já tem um tempo que não leio um livro tão bom com uma narrativa dinâmica, que não te dá tempo de respirar. Cada capítulo termina com uma ponta solta que se prende ao próximo, te fazendo querer ler mais um pouco para saber o que vai acontecer.

O foco do livro são os Seres Místicos e a profecia. Esses Seres Místicos são Divindades, Demônios, Anjos, Bruxas e Warlocks. Esses seres vivem entre nós tomando forma humana, mas apenas as Divindades podem viver tanto na forma humana quanto na forma de Divindades. Achei muito criativo pela autora ter colocado na estória seres mitológicos, mas com uma personalização desses seres, tornando o livro ainda mais original.

Agora vamos falar dos personagens. Elena é uma mulher e médica exemplar. Tem uma dedicação e carinho enorme pela profissão. Ficar suspensa não a deixou feliz. Gosta do que faz e se sentiu injustiçada pela atitude da amiga e diretora do hospital. Mas os últimos meses não estavam sendo fáceis. Ela tinha constantes pesadelos, não dormia direito e isso a enfraquecia, e o limite foi se automedicar. Ela não é fraca por causa disso. Apenas precisava seguir sua vida mesmo ainda tendo terríveis pesadelos que a extraiam a força vital. Apesar de estar bem confusa neste livro, Elena é uma personagem que me cativou muito, pelo seu amor e dedicação ao trabalho.

Evan é uma divindade que fiquei apaixonada no início. É bondoso e se preocupa com a humanidade, mas se perde ao entrar em contato com Elena. O amor pode nos deixar fraco, mas vi no Evan uma fraqueza que já existia antes mesmo de conhecer Elena, e não consigo ver uma divindade com um ser tão fraco assim.

Seth também é um ser místico, mais precisamente um Warlock, que ao contrário das Divindades, são seres naturalmente maus. Ele apenas quer proteger Elena, e apesar de esconder algumas coisas é totalmente compreensível sua atitude, tornando-o ainda mais interessante. Ele é um personagem forte, destemido e corajoso, capaz de enfrentar tudo para proteger Elena. A relação dos dois é muito mais do que só um romance e tenho certeza que vamos descobrir muito mais coisa sobre ele no segundo livro.

Ainda há a Vida, outra Divindade que está sempre ao lado de Evan para ajudá-lo e para manter sua cabeça no lugar. Há as Bruxas Celtas que ajudam as Divindades, as Bruxas de Quivira e o Demônio de Pandora, que apenas querem possuir a Alma e o Espirito de Elena. Todos esses personagens, são baseados em crenças e na mitologia, mas tem um toque de Ellen Savvy. Achei muito interessante a autora ter colocado no final do livro um glossário com as definições de cada um dos seres que apareceram durante o livro, isso ajuda muito a entender a posição de cada personagem durante o livro. Com este glossário é possível notar que a autora realmente se preocupou em pesquisar para sua obra, buscar informações para que ela estivesse bem perto do que conhecemos. Quem não gosta de ver uma nova versão da história de um personagem que já conhecemos, não é mesmo?

Toda a estória é muito bem estruturada e embasada. Não há apenas uma ponta solta, que dá continuidade para o próximo livro, Místicos: Batalha das Bruxas, que já tenho em mãos e estou louca para ler. Logo logo vou trazer a resenha dele aqui para vocês.

Quando olhei a capa esperava outro tipo de história, mas verdadeiramente me surpreendi com o livro. A narrativa te prende do início ao fim, com diálogos diretos, sucintos e claros, capazes de nos fazer sentir tão imersos no livro, como se me fizesse presente na cena. Essa foi uma das mais difíceis resenhas que escrevi, pois quero contar tudo para vocês e não posso para não perder a graça. Mas posso dizer, que se você procura uma leitura forte desde o início e com um fim ainda melhor, este é o livro que você está procurando.

 

Participe!

Esse foi o terceiro livro resenhado através do projeto Resenhando Nacionais, do Traduzindo Palavras e espero que tenha gostado da resenha. Se ficou curioso, compre o livro e ajude a divulgar nossos autores nacionais. Deixe nos comentários a sua opinião e contribua com crescimento do blog agregando sua visão sobre a história.

Livros precisam ser lidos, relidos e discutidos.

Aproveite e assine o nosso BOLETIM, localizado na lateral do site e fique por dentro das novidades aqui do blog. Não se esqueça de conferir nossa última resenha do livro Enquanto Em Vegas, de A. Britto.

Um abraço e até o próximo post. 😉

Escrito por: Taísa Ferreira Dias

 



© 2017, www.salaliteraria.com.br. Todos os direitos reservados.

19 thoughts on “Místicos: Alma Perdida, de Ellen Savvy [Resenha]

  1. Que pena que raras crianças que crescem em lares adotivos até os 18~21 anos tenham a mesma chance que elena, de terem seus estudos patrocinados por alguém!

    A mitologia me pareceu bem confusa, até a metade eu não sabia de demonios! E tnatas outras raças, huahuah! Não sei se me sentiria confortável com tantas misturebas, mas a escrita da autora parece ser boa! Talvez eu ainda leia em algum momento!

    Abraços!
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com

  2. Olá.
    Antes de qualquer coisa devo te parabenizar pela resenha maravilhosa, muito bem escrita e bem estruturada, você arrasou. Não tinha ouvido falar no livro até agora e faz um bom tempo que não leio livros mais de fantasia e gostei muito da premissa e saber que foi um livro muito bom para você me deixa animada. Adorei a resenha.

  3. Olá Taísa!

    Nossa que premissa! Esse livro promete ser recheado de acontecimentos e pra quem gosta do gênero é um prato cheio né? Confesso que não é minha preferência, mas com certeza irei passar para quem curte! Parabéns pela resenha querida!

    Um abraço!

  4. Olá!
    Eu não conhecia esse livro e confesso que de início eu me senti meio confusa com a proposta da autora, mas depois entendi melhor e até achei bem interessante. Eu gosto de fantasias e essa parece ser bem legal. Fora que quando o livro te prende do início ao fim, isso anima ainda mais. Que bom que você gostou e espero que você goste ainda mais da continuação. Vou ficar aguardando sua resenha.
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

  5. OI!!

    Tudo bem?

    Me simpatizei bastante por Elena, toda as características citadas por vc na resenha contribuem para conhecer um pouco sobre essa protagonista, além disso o fato da autora mistura mitologias me deixou mais interessada ainda na obra. A capa está linda e me senti compelida a ler a obra,

  6. olá, Taisa, acho que essa é a minha primeira visita em seu blog. Devo te confessar que não é meu tipo de leitura. Gosto mais de mitologia grega. Todavia sua resenha é bem completa e dinamica, espero que Elena consiga se ver livre do demônio de pandora. e possa ser feliz. bjbj

  7. Olá Taísa, tudo bem??

    Eu super apoio os autores nacionais, mas ler no Kindle para mim é, sobretudo, um prazer que deve ser degustado aos poucos. Então sei que provavelmente iria demorar um bocado para ler Místicos. Apenas um fato que acabou me desagradando, em suma, foi a temática que a autora resolver buscar. Acho que isso está tão saturado que provavelmente muitos leitores acabariam até passando longe justamente por este motivo. Não li para saber se ela inovou em seu enredo, mas vou buscar outras opiniões antes de comprá-lo.

    Beijos

  8. Oi!

    Eu não conhecia a história, mas fiquei bem curiosa, principalmente porque você ficou tão inserida na história que não tem como não ficar com interesse. Adoro narrativas envolventes e acho que vou gostar muito. Além disso, a premissa me atrai muito. Parabéns pela excelente análise do livro, anotei a dica por aqui. :’)

    beijos!

  9. Nossa, nunca tinha ouvido falar desse livro! Acho que é o primeiro do projeto que realmente chama a minha atenção, adorei saber da presença de tantos seres místicos.E gostei de retratar uma médica que ainda usa sua humanidade e até se apega a pacientes, algo muito difícil de encontrar, principalmente sendo uma oncologista.

  10. Olá, tudo bom?
    Que resenha bem escrita e completa! Terminei de ler louca para pegar o livro! rs Adorei saber que a história é bem estruturada, dinâmica e com tantos seres diferentes! Achei interessante essa questão de Evan ser uma divindade e ter fraquezas. Foge totalmente do padrão e adoro isso em histórias. Enfim! Espero poder ler em breve e conhecer essa história forte que prende do início ao fim!
    Beijos!

  11. OOi!
    É a segunda resenha que leio desse livro, e olha… Desde a primeira, o coloquei entre os desejados. haha
    Quando o conheci e vi sua capa, também pensei ser alo diferente. kkk
    Essa parece ser uma ótima leitura, envolvente e bastante dinâmica. Espero te a oportunidade de lê-lo, pois sua premissa chama bastante minha atenção
    Sua resenha ficou ótima, aumentou ainda mais minha vontade de ler o livro.

    Beijoos!

  12. Oi Taisa, que diferente esse tema com tantos seres diferentes. Gostei do projeto que vc está participando e me interesse pelo livro sim, já vou dar uma olhada na Amazon e ver como essa trama termina, fiquei curiosa. Bjs

  13. A resenha foi uma surpresa, não estava esperando por ela e amei! Muito obrigada. O seu comentário sobre o Evan foi o que mais me chamou a atenção. Eu queria muito criar personagens diferentes e me perguntei por que temos a ideia de que Divindades precisam ser tão perfeitas? Eu queria que ele tivesse vulnerabilidades mesmo que isso representasse quebrar muitos paradigmas das nossas crenças. 🙂
    Obrigada pelo seu apoio e obrigada pelo apoio que tem dado aos autores nacionais.

    1. Olá Ellen,

      É sempre um prazer ajudar os autores nacionais. Sei como é difícil para muitos, principalmente os independentes, divulgarem seus trabalhos.
      Bjs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *