Meu Vizinho Indiscreto, de Luísa Aranha e Mari Monni [RESENHA]

Título: Meu Vizinho Indiscreto

Autoras: Luísa Aranha e Mari Monni

Páginas: 234

Ano: 2018

 

Sinopse

 
!!! ALERTA !!!

Se você tem problemas com homens gostosos, mulheres independentes e várias cenas quentes, não leiam este livro. Alto risco de calcinhas pegarem fogo!

Qual foi a coisa mais inesperada que você já viu quando olhou para a janela do seu vizinho? Quando Henrique olha para o outro lado da rua e vê uma mulher completamente nua passeando pela sala, ele fica hipnotizado. Como não ficar? Afinal, ela é só curvas e cabelos coloridos.
Melhor ainda quando ela retribui o seu olhar… 
Dia após dia, as coisas começam a esquentar e eles descobrem que o prazer pode estar onde menos esperam. Só que se apaixonarem estava fora de questão. Certo?
Henrique é um arquiteto desempregado, fazendo bico como barman para poder pagar as contas. Mika é a cantora de uma banda que vem crescendo bastante.
Ele, um cara responsável. Ela, uma mulher descomplicada e que adora curtir a vida.
O que acontece quando os dois se cruzam e descobrem que algo pode acontecer além da janela?

 
 

Resumo

Em Meu Vizinho Indiscreto conhecemos Micaela, ou Mika e Henrique. Dois jovens que estão começando a construir suas vidas, conquistando a independência e sonhos.

Mika é vocalista da banda Estrogenium, banda essa formada apenas por mulheres e que aos poucos estão conquistando seu espaço. Com seus cabelos coloridos e cheia de vida, Mika acaba de se mudar para um apartamento só dela e de brinde ganhou um vizinho super misterioso e que vive a observando, principalmente em momentos um tanto quanto… particulares. Mika não é santa, mas tem seus receios em criar algum laço com esse vizinho.

Do outro lado da rua seu vizinho, Henrique, está tentando crescer como arquiteto, porém seu chefe o faz de capacho sempre que pode. Vindo de uma família humilde, Henrique vive em um apartamento com poucos móveis e seu gato. O que torna a sua vida uma pouco melhor é a chegada de sua vizinha, que aparentemente não se importa em ser observada (entendedores entenderão). 

Com a perda do emprego, Henrique acaba indo trabalhar no bar onde a banda de Mika toca. Os dois se apaixonam e descobrem que se conhecem há bem mais tempo. Mas há muito por trás da vida desse casal, que trará grandes desafios para que possam ficar juntos.

 

Minhas Conclusões sobre Meu Vizinho Indiscreto

Pode parecer clichê, mas não é tanto. Mika e Henrique são adoráveis, mesmo com seus defeitos e inseguranças (quem não tem, não é?). Não tem como não torcer pelos personagens. A construção do relacionamento e principalmente dos sentimentos dos personagens é gradual e ao mesmo tempo intensa.

A forma como a banda foi criada me deixou com uma curiosidade a mais sobre as demais personagens. Gostaria de ter visto um pouco mais sobre elas.

Como sempre me divirto com a escrita da Luísa e da Mari. Quem acompanha o blog sabe que a Luísa já é nossa parceira desde ano passado e a Mari acabou de chegar (mas já ganhou um cantinho no nosso coração ♥). Os diálogos e as situações fluem tão facilmente que li muito rápido o livro. E o final ficou com um gostinho de quero mais.

Mas um ponto que me cansou um pouco foram as repetições. Já vou explicar. Cada capítulo é contado pela visão de um dos dois personagens, ora pela Mika ora pelo Henrique. Porém, o capítulo sempre inicia com um trecho do capítulo anterior. Gosto de ver a perspectiva de dois personagens, mas em alguns capítulos isso fez demorar um pouco mais para alcançar o objetivo. Mas nada que tenha me atrapalhado na leitura.

A história é bem Hot, mas com aquele toque de amor, carinho e respeito que as autoras sabem como adicionar.

 

Sobre as autoras

Mari Monni é professora de Inglês, tradutora, revisora e, finalmente, saiu do armário literário. Carioca da gema, porém sem nenhuma afinidade com sua cidade natal, já morou em Dublin e sonha em ter como lar algum lugar frio. Mãe solo desde os 22 anos, tem em sua filha de 5 anos sua melhor amiga e companheira de aventuras na cozinha e passeios de fim de semana.

Os livros sempre fizeram parte de sua vida. Com o incentivo de sua avó, foi alfabetizada aos 3 anos e desde então é apaixonada pela leitura. Sua tia, pessoa com quem tem mais conflitos nesse mundo, sempre patrocinou seu vício literário. Aos onze anos, começou a ler Harry Potter e cresceu com o bruxinho. Enquanto seus amigos queriam Barbie e bicicleta de Natal, ela esperava ansiosamente pelo próximo livro da série.

Começou a escrever pequenas histórias ainda muito nova, porém o número de páginas foi aumentando com a idade. Hoje, aos 28 anos, resolveu criar coragem e correr atrás de seu sonho.

Não tem como escolher um livro para ser “O Preferido”, mas Agatha Christie, Jane Austen, J.K. Rowling e Cecília Meireles, sempre tiveram lugar de destaque em sua estante. Apaixonada por exclamações e fanta uva, busca um lugarzinho nesse universo dos livros.

Ainda não tem prêmios ou livros publicados para mostrar, já que ‘Uma Chance para Amar’ é seu romance de estreia.

 

Luísa Aranha é jornalista, blogueira e escritora. Vive mudando constantemente de cidade. Natural de Porto Alegre/RS, tem o chimarrão como seu companheiro inseparável nas horas de trabalho.

Escrever para ela é tão natural quanto respirar. Faz parte de sua vida desde que foi alfabetizada. Antes disso, já era uma contadora de histórias, inventando brincadeiras, teatros e diálogos com suas bonecas. Seu autor preferido é Gabriel Garcia Marquez e o livro que lhe inspira a contar histórias do cotidiano é Feliz Ano Velho de Marcelo Rubens Paiva.

O blog Causos & Prosas, que teve sua primeira postagem em 2009, foi uma forma, inicialmente, de expressar seus sentimentos e se manter próxima dos amigos distantes. Ele tem um pouco de tudo: contos, crônicas, poesia, desabafos, cartas, opiniões e assuntos do cotidiano. A escrita de Luísa fala de sentimentos, realidades e, em sua maioria, serve para que o leitor reflita e se sinta tocado de alguma forma pelas palavras. Transformando sentimentos em palavras, com ironia e bom humor, para conversar com o leitor.

É autora de Amar só se ama uma vez…, Noites de Verão, da Duologia Amor & Sexo, da comédia romântica, lançada pela Editorial Hope, Valeu, Universo! e também de Meu vizinho indiscreto escrito em parceria com Mari Monni. Organizou a s antologias de contos Isso também é preconceito! e Contos para gozar sozinha. Em 2017 foi finalista do Prêmio Sesc de Literatura, com a comédia romântica, Todas as bocas que beijei (ou sonhei). Todos disponíveis em www.causoseprosas.com.br.

 

Participe!

Espero que tenha gostado da resenha. E se você gostou do livro e quer conhecê-lo melhor, você pode adquirir no link abaixo da sinopse. Comprando pelo link abaixo você ajuda o blog a continuar e assim podemos trazer mais resenhas para vocês. Não se esqueça de conferir a nossa última resenha do livro Deixe-me te amar, de Mari Monni.

Um abraço e até o próximo post. 😉

Escrito por: Taísa Ferreira Dias

© 2018, www.salaliteraria.com.br. Todos os direitos reservados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *