Maria, a maior educadora da história: Os dez princípios usados por Maria para educar seu filho Jesus, de Augusto Cury [RESENHA]



Título: Maria, a maior educadora da história: Os dez princípios usados por Maria para educar seu filho Jesus

Autor: Augusto Cury

Editora: Academia

Ano: 2007

Páginas: 381

 

Resumo

Em meio a muitos intelectuais de sua época, Maria foi a escolhida para gerar e cuidar até o fim de Jesus, o filho de Deus. Uma jovem humilde e pobre que enfrentou momentos difíceis e angustiantes para cuidar e educar seu filho. Tornou-se uma mulher forte e que soube educar seu filho da melhor forma. Buscava sempre na natureza a reflexão para as adversidades que a vida trazia.

Cultivou uma relação sólida e de muito carinho com seu filho e esteve sempre ao seu lado. Mostra-nos que é preciso amor, paciência e reflexão para educar o filho para a vida, para que possa seguir seu caminho e enfrentar os desafios. Maria sabia que seu filho Jesus passaria por momentos muito difíceis e que sofreria para que pudesse cumprir sua missão.

Mas como uma mulher tão jovem conseguiu educar uma pessoa tão incrível e importante para toda a história da humanidade? O que ela utilizou para conseguir educar uma criança extraordinária como Jesus Cristo? E o que pensou durante cada momento em que seu filho a surpreendia?

Crítica

Certamente, educar uma criança para que cresça como um adulto capaz de tomar suas próprias decisões e saber agir de forma ética e correta é muito difícil. Então, imagine ser responsável por educar a criança inteligente e com destino grandioso como o de Jesus Cristo. Maria foi escolhida dentre tantas mulheres para ser a educadora dessa brilhante criança. Mesmo vivendo de forma simples e sem muitas condições econômicas de viver, cuidou de Jesus com todo amor e carinho e o instruiu, o ensinou a pensar e refletir sobre o mundo e as pessoas. Seus princípios e seu método de ensinar se baseavam no amor e na reflexão das atitudes e principalmente do ambiente à sua volta.

Augusto Cury, trás claramente uma analise profunda dos pensamentos que Maria teve, das decisões durante toda a vida, de sua relação com seu filho. O autor nos faz refletir sobre a educação que hoje predomina nas escolas e nas famílias e mostra como a forma de ensinar de Maria auxiliou para o crescimento intelectual e emocional de Jesus.

O livro possui uma leitura bastante intensa, mas que fascina diante da visão psicológica da historia de Maria e de Jesus Cristo. Apesar de ser um livro sobre uma personagem religiosa, e usar passagens bíblicas para fazer suas análises, Augusto Cury é imparcial em suas falas, não tomando religião como fundamento para as explicações dos fatos e sim a análise psíquica e pedagógica dos fatos, mostrando que para se educar para a vida é preciso amor.

Escrito por: Taísa Ferreira Dias



© 2015 – 2016, www.salaliteraria.com.br. Todos os direitos reservados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *