Juliana, de Cari Ramalho [Resenha]



Título: Juliana

Autora: Cari Ramalho

Páginas: 356

Editora: Amazon

Ano: 2016

 

“Como toda adolescente rebelde em busca de atenção, tinha a necessidade de infernizar a vida de todos a minha volta, que incluía meu pai e a família.”

 

Resumo

Juliana é gerente de um grande hotel no Rio de Janeiro, mãe solteira e uma mulher madura. Junto com seus avós, donos do Brasileiríssimo, restaurante localizado no hotel, conseguiram ajudar o hotel a se reerguer e tomar nome na cidade. Mas isso foi há um bom tempo. Agora o hotel está à venda e o comprador faz parte do passado de Juliana e pode transformar sua calma vida em um completo inferno.

Alexandre é um importante empresário americano, dono de uma grande rede de hotéis. Cresceu ao lado de Juliana até que ela ficou engravida de Erick, irmão de Alexandre e decidiu deixar os Estados Unidos para morar com os avós no Brasil. Sim, Juliana nasceu nos Estados Unidos e viveu sua adolescência lá.

Alexandre não sabia que Juliana trabalhava no hotel, mas viu a oportunidade de conhecer sua sobrinha e de se aproximar de Juliana novamente. O passado dos dois foi complicado, pois Juliana era uma garota rebelde, que adorava tornar a vida das pessoas ao seu redor bem mais difícil. Perdeu a mãe quando nasceu, seu pai se casou novamente, e sua madrasta se tornou a pior pessoa para ela. Mas quem acreditaria nela? Todos amavam a sua madrasta.

A aproximação de ambos foi inevitável e talvez, depois de tantos anos, esse seria um ótimo momento para reaproximar. Mas o envolvimento da família de Alexandre, da ex-esposa, do pai de Juliana e da madrasta, como sócios do hotel, pode tornar o relacionamento deles muito mais complicado do que imaginam.

 

Minhas conclusões sobre Juliana

Primeiramente, quero que tenham em mente que este livro não tem nada de clichê. Mesmo que no resumo eu tenha colocado apenas coisas que façam o livro parecer assim, acreditem, não é. Nas primeiras páginas a impressão que temos é que o livro irá tratar de um relacionamento conturbado no passado e ponto final. Mas não é bem assim.

O livro conta um pouco sobre o passado de Juliana juntamente com o presente. Ela perdeu a mãe, a madrasta não era nada legal e todos acreditavam que a madrasta era super boazinha. Pela falta da mãe e por ser odiada pela madrasta, o comportamento de Juliana não era dos melhores. Tanto que, quando sua meia irmã, Ingrid, começou a namorar o irmão de Alexandre, Erick, Juliana fez questão de interferir no relacionamento dos dois, se envolvendo com Erick. Porém em um momento de fraqueza acabou cedendo ao Alexandre também. E isso faz com que tenhamos dúvida sobre a paternidade de sua filha, Lara.

A Juliana do passado é extremamente irritante e é possível compreender porque ela é tão repreendida. Suas atitudes são dignas de pura maldade, mas tudo é apenas reflexo dos “cuidados” da madrasta. Porém a Juliana do presente é um verdadeiro exemplo de mulher. Trabalhadora, amiga de todos, que não mede esforços para ajudar as pessoas e uma mãe maravilhosa. Nunca escondeu seu passado da filha. O relacionamento das duas me lembra até mesmo a Lorelai e a Rory, de Gilmore Girls. Além de mãe e filha, são amigas.

Alexandre é irritante no início, mas aos poucos se mostra muito mais compreensivo. Talvez seu comportamento rude apenas estava associado a antiga personalidade de Juliana, a que ele conhecia. Não tem como não se apaixonar pelo personagem através das páginas.

Ainda parece clichê, não é? Pois bem, quando tudo parece estar entrando nos trilhos, vem a parte “e NÃO foram felizes para sempre”. Quando tudo dá errado. E neste momento que preciso confessar que fiquei muito surpresa. Toda a situação criada pela autora é de nos deixar de cabelo em pé. Mary, a madrasta e Jane, a esposa de Alexandre, são piores do que duas víboras e armaram tudo para deixar todos amarrados a ela, além de estarem armando contra todos dentro da empresa. Mary é completamente louca, do tipo filme de terror, e não há um momento no livro que você não queira sumir com ela.

É quase impossível descrever como fiquei ao ler o livro. Esse é um dos melhores que li até o momento. A trama foi muito bem construída, sem pontas soltas e a todo momento me senti dentro da história. Uma comparação breve para que possam entender, é que o enredo me lembra muito o estilo de Sidney Sheldon. Aquela história que você sonha a continuação enquanto dorme, quando consegue largar o livro para dormir.

Os personagens foram muito bem construídos, apesar de achar bem discrepante o comportamento da Juliana adolescente com a Juliana adulta, mas levando em consideração o que passou quando pequena é possível compreender.

Um ponto que devo ressaltar é que este livro contém muitas cenas eróticas, mas de forma alguma perde o foco por causa disso. Ah! Isso significa também que não recomendo para menores, ok?

 

Participe!

Espero que tenha gostado da nossa resenha. Tentei ser mais clara possível, sem deixar muita informação vazar. Esta é a segunda resenha nossa em parceria com o Projeto Resenhando Nacionais.

Se ficou curioso, compre o livro e ajude a divulgar nossos autores nacionais. Deixe nos comentários a sua opinião e contribua com crescimento do blog agregando sua visão sobre a história.

Livros precisam ser lidos, relidos e discutidos.

Aproveite e assine o nosso BOLETIM, localizado na lateral do site e fique por dentro das novidades aqui do blog. Não se esqueça de conferir nossa última resenha do livro Confissões de Uma Trintona Descolada, de Fiona Mayer.

Um abraço e até o próximo post. 😉

Escrito por: Taísa Ferreira Dias



© 2017, www.salaliteraria.com.br. Todos os direitos reservados.

16 thoughts on “Juliana, de Cari Ramalho [Resenha]

  1. A capa é singela… Senti falta da sinopse do livro =/

    Mas pelo resumo, já notei ser um livro que eu não escolheria numa prateleira, não é muito do gênero que gosto de ler.

    Apesar de todos os elogios que você fez, que o livro no final das contas não seja um clichê, senti uma novela mexicana aí, onde os vilões vão se dar bem no final. Talvez um dia eu leia, pois se o livro prende tanto assim a ponto de te fazer sonhar com a trama, deve ser bom memso… Mas para o momento em que estou, deixo em banho-maria a indicação!

    Abraços!
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com

  2. Oiii tudo bem??

    Não conhecia o livro, nem a autora, fiquei intrigada quando disse que foi um dos melhores que leu até agora.
    Fiquei curiosa quanto a história, confesso que não me interessaria se não tivesse lido sua resenha.
    Bjus Rafa

  3. Olha, confesso que só pela capa eu não me interessaria em ler o livro não… Mas pela história eu com toda a certeza quero ler, quero ver o que vai acontecer e mesmo sem nem conhecer eu já estou apaixonada e torcendo para que os dois fiquem juntos acabando com essas víboras da mãe e esposa dele ¬¬ Então eu realmente gostei, não dá para saber mais, realmente parecia um pouco clichê, mas como você falou que vai mais além eu fiquei querendo saber os porquês. Leria e lerei em breve! Amei a dica <3
    Um beijo
    http://www.brookebells.com

  4. Oi Taísa!
    Achei o livro bastante sugestivo. Não conhecia a obra e nem a autora ainda, mas adorei sua resenha e já anotei como futura dica de leitura, ainda mais por se tratar de um estilo de narrativa de Sidney Sheldon. Achei interessante que você comentou sobre a discrepância entre a Juliana adolescente e a Juliana adulta. Isso nos faz refletir sobre como as pessoas mudam no decorrer das fases da vida, seja para melhor ou para pior… Além disso, a sua crítica sobre personagens bem construídos me deixou muito curiosa com a leitura.

    Espero conhecer um pouco melhor essa história em breve, e assim que eu fizer a leitura eu te conto o que achei, aí sim poderemos conversar muito sobre os personagens!

    Beijos

  5. Oi, tudo bem?
    Confesso que sim, a história me pareceu bem clichê, mesmo com tudo que foi dito. Não sei, só lendo mesmo para desfazer essa impressão.
    Mas fico feliz que você tenha gostado da leitura.
    Ah, e adorei o projeto, parabéns 🙂

    ourbravenewblog.weebly.com
    Participe do nosso TOP COMENTARISTA valendo um livro JANTAR SECRETO, do autor Raphael Montes 🙂

  6. Olá Taísa,
    Achei o livro bem interessante. Tem todos os elementos que adoro e nossa, amo a sensação que os livros do Sidney Sheldon me deixa após ler, então com certeza Juliana é daqueles livros que lemos e podem passar anos e é como se tivéssemos acabado de ler.
    Fiquei com muita vontade de conferir essa história. Dica anotada.

    Bjs,
    Garotas de Papel

  7. Olá!! 🙂

    Eu não conhecia o livro, mas ainda bem que gostaste de fazer a leitura! 🙂 E que este nacional te agradou!!

    QUe bom que não e cliché (odeio clichés…), e que as personagens são bem construídas!! 🙂 ahah

    Boas leituras!! 😉
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

  8. Olá
    Eu gosto muito de literatura nacional, mas não sou tão fã de livros do gênero. Mas sobre o fato de o livro não ter clichês já me ganha muito, pois encontrar algo um tanto fora do convencional ultimamente está sendo difícil. Adorei a resenha e até mais ver
    Bjs

  9. Oi, tudo bom?
    Gente, adoro essas tramas nacionais que nos prendem e nos fazem valorizar os autores maravilhosos que temos aqui! Fiquei super curiosa pra saber o desfecho dessa história! O único ponto “negativo” seria a capa, que não me chamou em nada a atenção. Mas parabéns pela resenha! <3

  10. A história parece bem legal, gostei bastante da trama e pareceu ser uma história bem clichê mesmo pelo o que li o resumo, mas fico feliz que vai além disso… Juliana mudou bastante mesmo pelo jeito, é algo inacreditável, mas por todas as situações que ela passou, não fico admirado.

  11. Oi, Taísa!
    Só lendo a resenha eu já estava tensa. Muita maldade em livro só! Senhor!!!
    Vontade de bater nessa Mary e Jane.
    Olhando pela capa, eu nunca ia parar para dar uma olhada nesse livro. Ela é horrível. :/
    Mas sua resenha foi o que me ganhou. Certeza que vou me emocionar com a história e querer entrar no livro para bater em certos personagens.
    Obrigada pela dica!!!
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

  12. Taisa,

    Gostaria de agradecer pelas suas palavras gentis, levando os leitores a buscarem mais sobre os trabalhos nacionais independentes, que são tão menosprezados, com grande dificuldade de publicação.
    Novamente obrigada por ter analisado o livro de uma maneira completa, confesso que agora ficarei metida por minha história ser comparada a Sidney Sheldon (rsrsrs).

    beijos

    Cari Ramalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *