Confissões de Uma Trintona Descolada, de Fiona Mayer [Resenha]



Título: Confissões de Uma Trintona Descolada

Autora: Fiona Mayer

Páginas: 160

Editora: Amazon

Ano: 2016

“Um é pouco, dois é bom, três é melhor ainda! Ela tem um marido, um amante e um namorado. Precisa de tudo isso? Siiiiimmmm!”

Resumo

Uma jovem moça, aos seus 20 anos, se casa e começa a formar uma família, com filhos e uma casa para cuidar. Mas o casamento se torna um fardo em sua vida. No relacionamento a dois passa a se ver sozinha, feia e frustrada com a vida que tem. Aos trinta e poucos anos, caminhando para os 40, ela é uma mulher bem diferente daquela que se casou aos 20.

A trintona continua casada, cuida muito bem da casa, dos filhos e é uma ótima profissional. E em meio a tantos compromissos ainda consegue tempo para se encontrar com o amante. Mantinha o casamento por causa dos filhos e das pessoas que veriam a separação como algo errado. Eles pareciam uma família feliz e perfeita aos olhos de quem estava de fora. Mas quanta perfeição, se a esposa nem sabia direito os horários do marido e principalmente no que ele trabalha!?

Mesmo com a vida cheia, um casamento e um relacionamento extraconjugal, a trintona descolada nunca perdeu o foco e sempre conseguiu se desdobrar. Mas a aparição de uma antiga paixão a deixa totalmente abalada e agora passa a se envolver com mais um. Mas será que agora ela encontrou aquele que irá satisfazê-la no setor sentimental?

Minhas Conclusões sobre Confissões de Uma Trintona Descolada

Este é o primeiro livro que resenho do Projeto Resenhando Nacionais – Traduzindo em Palavras, que une autores e blogueiros para uma crítica sobre as obras envolvidas no projeto.

O tema deste livro me deixou bem com o pé atrás, pois sou casada e conheço as dificuldades de um relacionamento a dois, depois que você passa a dividir o mesmo teto com alguém. Há amores que resistem, mas outros que não e as chances de não sobreviver são muito grandes.

Mas tenho em mente duas coisas sobre casamento. Primeiro: os dois precisam estar em completa sintonia. Para que o casamento dê certo ambos tem que estar dispostos a fazer dar certo e não apenas um. Pelo que pareceu no início do livro o marido não estava tão empenhado assim e daí a esposa não aguentou. Segundo: se você entra em um casamento tem que ser para continuar amando e cumprindo com seu juramento. Se isso não existe mais, então não existe casamento.

Manter um relacionamento de aparências, mas trair pelas costas, para mim é totalmente antiético. É claro que nenhum de nós pode julgar sem ter passado pelo que a pessoa passou, ainda mais sabendo que a história em questão é baseada em um caso real. Mas como não sou a favor dessa atitude isso acabou contanto como um ponto a menos para a história, mas se você não se importa com o tema ou até goste de livros com este tema, vou lhe apresentar o pontos positivos desse livro.  🙂

A escrita da Fiona Mayer é super leve e adoro livros assim, pois você vai lendo e lendo e quando se dá conta o livro já acabou. Confissões de Uma Trintona Descolada é um livro até que pequeno, mas a leitura flui tão facilmente que você não percebe o tempo passar.

Em momento algum a autora diz os nomes dos personagens, mas não se engane se você acha que isso irá confundir você, porque não vai. A escrita é bem clara e lentamente a autora explica tudo e você entende sem precisar citar um nome sequer. Apenas a antiga paixão da personagem que é nomeada como Sr. B. os demais não levam nome na história.

Uma coisa interessante é que a história se passa em uma cidade pequena e como já morei por muito tempo em uma, sei como o peso de um casamento falido pode ser muito maior do que em uma cidade grande. Na cidade pequena todos te conhecem desde pequena e provavelmente conhecem o seu marido também. A partir daí é possível compreender um pouco a pressão que leva a trintona descolada a viver uma vida dupla (e tripla mais adiante), para que possa se sentir totalmente realizada e feliz.

Bem, este livro não me conquistou muito por causa do foco, do tema, que realmente não me agrada. Histórias sobre traição não são as minha favoritas. Mas ao mesmo tempo, o livro me fez ver o outro lado da moeda.

Mesmo não concordando com a personagem não posso dizer que não compreendi seus sentimentos e pensamentos. As decisões que tomou foram as que ela achou melhor e não há ninguém no mundo que possa julgar. Atire a primeira pedra quem nunca fez algo errado achando que era o certo ou se sentindo no direito de fazer.

Porém, a escrita da Fiona é bem gostosa de se ler e sem dúvida leria outro livro da autora. Foi interessante ela trazer um assunto tão polêmico pela visão daquele que sempre é julgado.

Participe!

Espero que tenha gostado da nossa primeira resenha em parceria com o Projeto Resenhando Nacionais. Se ficou curioso, compre o livro e ajude a divulgar nossos autores nacionais. Deixe nos comentários sua opinião e contribua com crescimento do blog agregando sua visão sobre a história.

Livros precisam ser lidos, relidos e discutidos.

Aproveite e assine o nosso BOLETIM, localizado na lateral do site e fique por dentro das novidades aqui do blog. Não se esqueça de conferir nossa última resenha e primeiras impressões do livro Borborema, de Letícia Godoy.

Um abraço e até o próximo post. 😉

Escrito por: Taísa Ferreira Dias



© 2017, www.salaliteraria.com.br. Todos os direitos reservados.

25 thoughts on “Confissões de Uma Trintona Descolada, de Fiona Mayer [Resenha]

  1. Olá!
    O livro não me chamou atenção nem um pouco, só por causa do tema. Eu, como você, também acho toda essa questão da traição, algo muito antiético. Ok, o marido não está colaborando e tudo mais, então termine o relacionamento e deixa as pessoas falarem, porque se descobrirem um relacionamento extraconjugal, vai mil vezes pior. É o que eu acho. Não é um tema que me chama atenção e com certeza não leria esse livro. Mas é legal saber que você gostou da escrita da autora, isso é um ponto positivo.
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

  2. Olá tudo bem?
    Já tinha ouvido falar do livro e confesso que o tema me chamou a atenção. Não conheço outro tema que foque tanto na traição, chegando ao ponto de por a traidora como protagonista.
    Também possuo a mesma visão que você, mas não vou negar que me senti curiosa em saber o que leva uma pessoa a trair. Com certeza vou ler.
    Meus parabéns pelo projeto. Será que ainda dá tempo pra mim participar?
    Bjs, Mila

    http://esquadrao-literario.blogspot.com.br

    1. Olá Mila.
      O projeto na verdade foi criado através de uma página no facebook. Eu apenas sou uma das blogueiras que participa, mas você pode entrar em contato com a ADM do projeto através da página Traduzindo Palavras e ver com ela 😉
      Bjs.

  3. Sabe, eu não teria lido esse livro, mesmo se fosse para um projeto. Como você, concordo que a história relatada é completamente antiética. Se não queremos ser traídas, também não podemos trair. Se não está feliz com sua situação, coloque nela um ponto final e mude.

    Para mim esse ponto contra a história pesa tanto que definitivamente não desejo esse livro, mesmo que a escrita da autora seja leve, como você disse.

    Passo a indicação!

    Abraços!
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com

  4. Oi, tudo bem?
    Eu também tenho sua visão sobre o casamento e acho totalmente errado viver de aparências mas esse livro parece ser legal de ler pelas situações inusitada que deve ser engraçada de ler.
    Bjs

  5. Olá,
    Também acho totalmente antiético traição, mas como você bem disse é difícil para quem simplesmente não está realmente vivenciando a situação e o que levou a pessoa à ela.
    Porém, ainda assim acho desnecessário tal atitude. Se não está dando certo, não adianta viver de fachadas.
    Adorei saber suas impressões e o que me faz querer ler a obra é querer conferir como tudo isso acontece pelo fato de ser baseado em um caso real.

    LEITURA DESCONTROLADA

  6. Oi Taísa, como está?
    Gostei muito da tua resenha e achei a premissa do livro muito interessante embora eu admita que nunca trairia meu companheiro por pior que a relação estivesse. Ia preferir romper com certeza. É verdade que a protagonista faz umas escolhas complicadas, mas quando a gente olha bem as circunstâncias na leitura, fica difícil julgar de modo veemente.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky…
    http://rillismo.blogspot.com

  7. Oi1

    Infelizmente a história não me chamou a atenção. Eu também não gosto de histórias de traição com romantização disso, mesmo dando pra ver o outro lado da moeda. Parabéns pela resenha, mas desse vez irei passar a dica 😀

    bjs

  8. Olá!
    Parabéns pela divulgação de mais uma autora nacional.
    Confesso que no início da resenha me senti atraída pelo assunto.
    Mas ao ver que trata de um assunto que não aceito de nenhuma forma, desanimei em ler.
    Mesmo a personagem tendo um casamento “falido”, seria mais fácil divorciar do que manter um casamento de aparências.

  9. Olá!
    Até gostei da capa, porém o que não me atraiu foi esse tema: traição.
    Por mais que não seja certo julgar, acabaria julgando a personagem por ter feito algo tão baixo.
    Mesmo que pelos filhos, não é certo manter um casamento só por aparências…
    Essa indicação vou deixar passar…

  10. Oi, tenho que confessar que esse livro não me chamou a atenção. Não gostei da capa e esse tema envolvendo um casamento de aparência onde ela traí o marido e nem conhece nada sobre a pessoa com quem mora, e ainda tem um outro namorado… Não me interessou mesmo. Acho que tem temas que são polêmicos e dão certo e tem outros que realmente não. Na minha opinião essa é uma com um tema que não dá certo, o que é uma pena… Mesmo com os pontos positivos e sendo fluído eu realmente não me interesso e desejo ler!
    Um beijo
    http://www.brookebells.com

  11. O tema sobre traição de fato é difícil aceitar, mas mesmo assim leria o livro, não por que gosto do tema exatamente, mas já vivi isso na minha vida e vejo acontecer, então seria uma boa poder olhar com outros olhos o por que as pessoas fazem isso. Frustrações, medo, insatisfação ou falta de caráter mesmo, mulheres principalmente são as mais julgadas.

    Beijos

  12. Bem, como você não curto esse tema da traição e não ia achar nada legal a leitura por esse motivo. Tenho tantos livros pra ler, livros que o tema realmente me atrai ou me instiga, que não abriria exceção para um que me deixaria completamente desconfortável. Que bom que achou pontos positivos na obra, mas eu não leria de forma alguma.

  13. Oi Taísa!

    Tudo bem? Primeiramente parabéns pelo projeto, por abrir esses espaço para a literatura nacional aqui no seu blog.

    Sobre o livro, eu ainda não conhecia e confesso que sou absolutamente contra a traição, se não está dando certo termine o relacionamento (seja ele qual for!) e segue a vida. O que é completamente diferente de manter um relacionamento aberto, coisa que foi discutida e acordada entre os parceiros. Acho que não iria gostar do livro por mais que ele seja bem escrito, mas acredito que possa ser uma leitura válida para trazer alguns questionamentos…

    Beijinhos
    Jessie
    http://www.paraisoliterario.com

  14. Oie! Tudo bem?

    Nossa eu amei essa ideia de não escrever o nome de alguns personagens, essa foi a única coisa que realmente me chamou a atenção nesse livro, pois como você não gosto de temas que envolvam traição etc, mas vou deixar a dica anotada para conhecer a escrita da autora!

    Bjss

  15. Olá
    Eu não conhecia o livro, mas já fiquei bem interessado pois deve ser uma obra bem divertida de se ler. Com o você mesma falou, a vida a dois não é nada fácil e casamento é algo bem sério. Achei a capa bem estranha, mas como é uma edição independente não devo julgar. Até mais ver
    Bjs

  16. Não conhecia o livro e várias coisas nele, me incomodaram bastante. A capa, pra começar, achei bem feia e de cara a protagonista me irritou com essa história de manter um casamento na base da traição. Não leria!!!

  17. Taisa, você fez um resumo perfeito do livro. Já sua análise é muito bem fundamentada e seus argumentos construídos com muita coerência. Sinto-me privilegiada por ter uma resenha tão bem feita do meu livro.

    A Trintona é uma heroína às avessas. Por mais que tente acertar, acaba por fazer escolhas reprováveis aos olhos das outras pessoas. É humana demais!

    Tenho lido muitos comentários sobre as “Confissões de uma Trintona Descolada”. E até agora ninguém aprovou o comportamento da Trintona, marcado pelas traições amorosas. Graças a Deus! Pois a sociedade e os valores se transformam, mas, ainda bem que a traição continua sendo uma coisa abominável. Isso mostra que a humanidade tem jeito!

    1. Fiona, fico feliz que tenha gostado da resenha. Não poderia mentir sobre o que realmente achei da personagem, mas como disse na resenha, tirando as atitudes da personagem, seu livro foi muito bem escrito e todos os pontos muito bem explicados e é por isso que o leitor consegue compreender a trintona, mesmo que não concorde com ela.

  18. Oi, Taísa
    Caso real? :O Concordo com você, Taísa. Se for para viver infeliz e traindo, o melhor é terminar, mas imagino que isso fica ainda mais complicado quando se tem criança envolvida. Porém, é melhor separar numa boa ou dar um péssimo exemplo às crianças?
    Apesar de ser um livro leve, não sei se eu gostaria do livro. :/
    Ainda assim obrigada pela dica!
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

  19. Ola
    Eu não conhecia esse título, mas de fato deve ser bem interessante por conta da premissa, e os elementos parecem ser bem desenvolvidos e como uma dinâmica divertida. Deve ser uma escrita bem gostosa de se ler mesmo, por mais que você não concorde com algumas atitudes… gostaria de ler sim|!
    Beijos, Fer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *