O Demonologista, de Andrew Pyper [RESENHA]



TítuloO Demonologista

Autor: Andrew Pyper

Páginas: 320

Editora: Darkside

Ano: 2015

 

‘Às vezes, os monstros são reais’, disse Tess, virando de lado e me deixando sozinho com a joaninha me encarando. ‘Mesmo se eles não se parecem com monstros.’

 

Você acredita em Deus? E em Demônios? Acredita que eles estão entre nós? David Ullman não acreditava, mas agora não pode negar o que está diante dos seus olhos. Esses Demônios levaram sua filha e ele precisa tentar salvá-la, se ainda houver salvação.

Se você gosta de livros de terror e que falem sobre Demônios, então esse livro é perfeito para você. Confira o nosso resumo e nossa crítica sobre o livro O Demonologista.

 

Resumo

o demonologista resenhaDavid Ullman é especialista em mitologia e narrativa religiosa judaico-cristã, professor no Departamento de Inglês da Universidade de Columbia em Manhattam e com o casamento à beira do abismo. Tem uma filha, Tess, que mesmo sendo filha de Diane também, não se parece nada com a mãe, mas tem todas as características do pai, tornando-os muito mais próximos um do outro.

David é solitário e reservado. Não teve uma boa infância, pois perdeu o irmão ainda criança, seu pai cometeu suicídio e sua mãe morreu de causas naturais. Sua única e melhor amiga é Elaine O’Brien, da qual David desenvolveu um grande afeto. Grande até demais para uma amizade.

Durante toda sua carreira acadêmica, David se dedicou à obra Paraíso Perdido, de John Milton, que fala sobre “a visão cristã da origem humana, a rebelião e queda dos anjos, a criação de Adão e Eva, a tentação por Satanás, a expulsão do Paraíso e a promessa de uma futura redenção” (Fonte: Infoescola). Ele é totalmente descrente em Deus, Demônios ou afins, por mais irônico que isso seja, afinal trabalhou a vida inteira com Milton, que retratava justamente tudo que ele não acredita.

Tudo muda…

Sua vida se transforma quando ele recebe em seu escritório a visita de uma mulher, da qual ele denomina Mulher Magra devido a sua aparência. Ela lhe propõe um trabalho em Veneza, que requer os conhecimentos de um demonologista. De inicio David recusa o trabalho, mas vê nele a oportunidade perfeita para se distanciar dos problemas de seu casamento, que neste momento enfrenta a separação, e ao mesmo tempo aproveitar o momento para ficar com sua filha.

Conhecer Veneza parece trazer um momento de tranquilidade para David e Tess, mas ambos sentem que há algo a mais e que o trabalho incumbido a David deve ser feito rápido. Seguindo o endereço indicado, ele acaba em uma casa, que parece antiga e necessitada de alguns reparos. Tudo nela é estranho, desde o médico que o recebe com um ar misterioso, até o que ele encontra no quarto do andar superior.

Com uma câmera dada pelo médico em sua chegada, David entra no quarto e se depara com uma cena que jamais esquecerá. Sentado em uma cadeira, completamente amarrado, há um homem, que lhe parece normal até o demônio se expressar através dele e lhe confidenciar informações importantes.

Assustado e sentindo que precisa ir embora de Veneza, temendo a segurança de Tess, David retorna ao hotel preparando sua partida. Mal percebe que enquanto prepara as malas Tess sai do quarto e se direciona para o terraço do hotel. Porém há outra coisa a levando para lá.

Ele a encontra parada à beira do terraço e após a estranha voz demoníaca se comunicar com David, Tess despenca do telhado caindo no rio que corta Veneza e não é encontrada. David sabe que precisa ir atrás do que levou sua filha e tentar encontrá-la, mesmo que isso vá completamente contra sua descrença nos Demônios. Precisa fazer o que esse demônio quer ou ele levará sua filha para sempre.

 

Minhas Conclusões sobre O Demonologista

Fiquei um tempo sentada em frente ao computador tentando organizar as ideias para formar uma crítica justa sobre o que li. Digo isso pois O Demonologista é o primeiro livro que leio sobre o tema. Terror, Demônios e tudo mais não é um tema que tenha feito muito sucesso entre meus livros. Decidi me arriscar para conhecer um tema novo e também (confesso) por que não tem como não se apaixonar pelos livros da DarkSide, visualmente falando. 🙂

Primeiramente quanto à história. No início fiquei um pouco entediada, diria que não consegui me envolver com o livro. Porque? Por que estou acostumada a leituras mais enérgicas. A história de David Ullman é bastante carregada de infelicidade. Ele não teve uma vida fácil. Perdeu o irmão muito novo, o pai se matou, a mãe também morreu e seu casamento está indo rio abaixo. Depois que você compreende melhor o personagem, sabe que não tem outro jeito dele ser, não tem como a história ter um teor mais enérgico. Depois disso consegui me envolver melhor com a história.

Pensei que veria cenas mais fortes com mais frequência. Sabe aquela sensação de filmes de terror que sempre tem alguém atrás do personagem pronto para atacá-lo? Nem sempre é assim no livro. Porém… as cenas em que os Demônios aparecem, que há o teor mais negro e pesado da maldade, não deixam a desejar. São repletos de falas e ações que deixam claro um espírito sedutor, convincente do que diz e ao mesmo tempo mentiroso.

O texto é um pouco puxado. Não por causa de palavras rebuscadas, isso praticamente não aparece no texto, mas devido às citações de Milton ao longo da história, que sim, precisam ser citadas. Você precisa estar atento a todos esses trechos pois eles são essenciais para a história.

Visualmente falando…

A diagramação do livro é muito boa. Há notas no rodapé citando originalmente os versos de Milton e esclarecendo termos que para nós, depois da tradução, não faz tanto sentido quanto o original. Capítulos bem destacados e divididos de acordo com os eventos da história. Há páginas ilustradas que ajudam a criar a imagem dos cenários da história.

Apesar de não estar muito acostumada a livros desse tema e ter ficado um pouco perdida no início, o enredo e o final do livro me agradaram muito. Nada de contos de fada onde todo mundo se dá bem. Há apenas a realidade. Se quiser se aventurar nesse livro, você pode compra-lo no site da Submarino ou da Saraiva.

Participe!

Espero que tenha gostado dessa resenha. Deixe nos comentários sua opinião, contribua com crescimento desse blog agregando sua visão sobre a história. Livros precisam ser lidos, relidos e discutidos.

Aproveite e assine o nosso BOLETIM, localizado na lateral do site e fique por dentro das novidades aqui do blog. Não se esqueça de conferir nossa última resenha: The Burns, de Márcia Bastilho e também a Porção Literária do livro O Demonologista, onde você encontrará os melhores trechos do livro.

Um abraço e até o próximo post. 😉

Escrito por: Taísa Ferreira Dias



© 2016, www.salaliteraria.com.br. Todos os direitos reservados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *