Entre Quatro Paredes, B. A. Paris [RESENHA]

Título: Entre Quatro Paredes

Autora: B. A. Paris

Páginas: 266

Ano: 2017

Editora: Record

 

Sinopse

Fonte: https://goo.gl/oi3mhm

Um thriller sobre um sonho que torna-se pesadelo.
Grace é a esposa perfeita.
Ela abriu mão do emprego para se dedicar ao marido e à casa. Agora prepara jantares maravilhosos, cuida do jardim, costura e pinta quadros fantásticos. Grace mal tem tempo de sentir falta de sua antiga vida.
Ela é casada com Jack, o marido perfeito.
Ele é um advogado especializado em casos de mulheres vítimas de violência e nunca perdeu uma ação no tribunal. Rico, charmoso e bonito, todos se perguntavam por que havia demorado tanto a se casar.
Os dois formam um casal perfeito.
Eles estão sempre juntos. Grace não comparece a um almoço sem que Jack a acompanhe. Também não tem celular, que ela diz ser uma perda de tempo. E seu e-mail é compartilhado com Jack, afinal, os dois não guardam segredos um do outro. Parece ser o casamento perfeito. Mas por que Grace não abre a porta quando a campainha toca e não atende o telefone de casa? E por que há grades na janela do seu quarto?
Às vezes o casamento perfeito é a mentira perfeita.

Skoob | Amazon | Saraiva | Submarino |  Americanas | Livraria Cultura

Minhas Conclusões Sobre Entre Quatro Paredes

Me perdoem, mas nessa resenha não vou fazer um resumo antes. Creio que a sinopse seja suficiente, pois quero que se surpreendam com o livro tanto quanto eu. Vou tentar não soltar muita informação aqui – mesmo que eu queira muito contar tudo sobre esse livro!

Grace vive sua vida com medo e ameaçada o tempo todo pelo marido, Jack. Tenho pena dela no início, mas percebo o quanto ela é forte e que nunca deixou realmente de lutar contra o mal que seu marido lhe faz.

Jack é um completo louco, sem sentimento e doente. Foi um perfeito ator antes do casamento e igualmente como canalha depois. Conseguiu convencer Grace, através de suas palavras, a mudar completamente a sua vida. Para ele, tudo é um jogo.

Por trás da vida perfeita deste casal há uma relação psicopata e cada movimento, cada palavra ou olhar de Grace é vigiado pelo marido. As pessoas admiram um casamento tão estável e em paz. Veem Grace como a esposa capaz de fazer o impossível: um jantar perfeito, um corpo perfeito comendo o que quer e viagens incríveis com o marido. Jack, aos olhos de quem está de fora é visto como o marido amoroso, atencioso e com grande coração, ainda mais por ele gostar tanto da irmã de Grace, que tem Síndrome de Down, e fazer questão que ela esteja presente em suas vidas.

Com o desenrolar da história senti vontade de entrar no livro e salvar as personagens das garras desse homem tão cruel. Cada vez que um personagem secundário entrava na jogada, mais eu tinha esperança de que logo tudo e resolveria.

Vivemos os momentos junto de Grace. Intercalando entre passado e presente, ela narra como chegou ao ponto em que está e mostra o quanto ela sofreu nas mãos de Jack. Compartilhamos os sentimentos de desespero e falsas esperanças que surgem ao longo do livro. Cada tentativa de fuga de Grace torna o jogo mais divertido para Jack e são nesses momentos que compreendemos ainda mais o quão cruel é esse personagem.

O livro foi sufocante e viciante da primeira à última página e faz tempo que não leio um suspense que me prenda tanto. Diferente de muitos livros de terror e suspense, Entre Quatro Paredes mostra que os monstros não estão escondidos nas sombras ou debaixo da cama. Eles estão ao nosso lado, vestidos com pele de cordeiro esperando apenas o momento certo para atacar.

 

Participe!

Espero que tenha gostado da resenha. Se gostou do livro e quer conhecê-lo melhor, você pode adquirir nos links abaixo da sinopse. Deixe nos comentários a sua opinião e contribua com crescimento do blog, agregando sua visão sobre a história.

Livros precisam ser lidos, relidos e discutidos.

Aproveite e assine o nosso BOLETIM, localizado na lateral do site e fique por dentro das novidades aqui do blog. Não se esqueça de conferir nossa última resenha do livro Meus Dias Com Você, de Clare Swatman.

Um abraço e até o próximo post. 😉

 

Escrito por: Taísa Ferreira Dias

© 2017, www.salaliteraria.com.br. Todos os direitos reservados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *