Corte de Espinhos e Rosas, de Sarah J. Maas [RESENHA]

Título: Corte de Espinhos e Rosas

Autora: Sarah J. Maas

Páginas: 434

Ano: 2015

Editora: Galera

 

Sinopse

Em Corte de Espinhos e Rosas, um misto de A Bela e A Fera e Game of Thrones, Sarah J. Maas cria um universo repleto de ação, intrigas e romance.

Depois de anos sendo escravizados pelas fadas, os humanos conseguiram se libertar e coexistem com os seres místicos. Cerca de cinco séculos após a guerra que definiu o futuro das espécies, Feyre, filha de um casal de mercadores, é forçada a se tornar uma caçadora para ajudar a família. Após matar um féerico transformada em lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação. 

Arrastada para uma terra mágica e traiçoeira que ela só conhecia através de lendas , a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, senhor da Corte Feérica da Primavera. À medida que ela descobre mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade até uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas e Feyre deve provar seu amor para detê-la… Ou Tamlin e seu povo estarão condenados.

Skoob | Amazon | Livraria Cultura | Walmart | Submarino | Americanas

 

Resumo

Feyre é filha de mercadores falidos. Seu pai não move uma palha sequer para ajudar no sustento da família e suas irmãs não vivem no mundo real. Quando sua mãe estava no leito de morte, pediu que Feyre prometesse cuidar da família depois de sua morte. Para cumprir essa promessa, Feyre aprendeu a caçar, mesmo sendo ainda um criança.

Ao longo dos anos ela aperfeiçoou sua técnica de caça e com o frio rigoroso, que teimava em assombrar a vida de sua família, Feyre precisou ir mais além para encontrar comida. Ao se aproximar da muralha que dividia as terras humanas das terras dos Grão-Feéricos, Feyre acaba matando um grande lobo. Este era um Feérico, que estava sob a forma de lobo na floresta.

Isso despertou a ira de Tamlin, um Grão-Feérico, que pede a vida da assassina em troca da vida do lobo. Como punição, Tamlin leva Feyre para seu reino, em Prytian, onde viverá longe de sua família e jamais poderá voltar às terras humanas. Mas por trás dessa punição há muito mais mistério do que Feyre poderá imaginar.

 

Minhas conclusões sobre Corte de Espinhos e Rosas

Nunca tinha lido nada da autora, ou seja, esse é meu primeiro contato com a escrita dela. Confesso que tenho receio de ler livros de fantasias, pois nem todos me agradam. Mas em Corte de Espinhos e Rosas fiquei tão encantada com a Feyre, que foi impossível parar a leitura.

A personagem é forte e desde cedo luta para sustentar a família. Em alguns momentos fiquei extremamente irritada com ela, pois diante das irmãs não era a garota forte e corajosa, que enfrentava a natureza em busca de comida. Mas em geral, ela me surpreendeu em cada momento do livro.

Falando nas irmãs de Feyre… são insuportáveis e completamente egoístas. Há momentos que era até difícil continuar a leitura de tão irritantes que eram. O pai da personagem também não fica para trás, apesar de amar a filha, não teve determinação suficiente para cuidar da familia depois do falecimento da esposa e da perda dos bens. São personagens com características bem discrepantes, exageradas e irritantes. Ainda bem que permanecem apenas pelo tempo necessário.

Tamlin, a fera do livro, é arredio e misterioso. É possivel notar sua vontade de se aproximar de Feyre, mas sabemos que ao mesmo tempo ele esconde algo. Claro que não posso deixar de comentar sobre Lucien, que senti perder um pouco o espaço em parte da história, mas que desempenha um papel importante. Minha opinião sobre ele é conflitante, pois ora ele foi malvado com Feyre e ora foi amigo. Vai entender, não é?

Dos vilões, Amarantha é a típica bruxa má dos contos de fadas, movida a ódio, falta de amor e egocentrismo. Não tem como não gostar dela, até porque  ela é a grande razão para Feyre estar em Prytian, ter matado o lobo e ter criado essa divida de vida com Tamlin. Agora… Rhysand… sem palavras para descrever o personagem indeciso. Em alguns momentos seu jeito sombrio de ser o faz parecer um vilão, mas diversas vezes se mostrou encantado pela Feyre. Bem, foi o que pareceu.

A autora construiu uma história baseada em seres místicos com uma mistura de A Bela e a Fera. Ficamos presos à curiosidade sobre a maldição jogada sobre o reino de Tamlin. Apesar de uma história bem construída sobre uma humana e uma fera, Corte de Espinhos e Rosas não é um livro para menores, já que possui cenas de sexo explícito. 

Vemos a história aos olhos de Feyre e as surpresas que a esperam afetam o leitor. Sentimos a mesma sensação de não ter conseguido enxergar o que ela não enxergava, e a sensação de descobrir muito mais sobre o mundo dos Feéricos

Vi uma evolução na Feyre que me encantou. Seu passado a deixou fechada e completamente desacreditada no amor. Há cenas de ação, romance e suspense. Superou completamente minhas expectativas!

Para quem gosta de livros de fantasia, com seres únicos e tramas bem construídas entre reinos, Corte de Espinhos e Rosas é um ótima opção! Em breve vou trazer a resenha do segundo livro da série e (espero) conseguir trazer logo depois a resenha do terceiro livro, que foi lançado recentemente pela editora Galera Record.

 

Participe!

Espero que tenha gostado da resenha. Se gostou do livro e quer conhecê-lo melhor, você pode adquirir nos links abaixo da sinopse. Deixe nos comentários a sua opinião e contribua com crescimento do blog, agregando sua visão sobre a história.

Não se esqueça de conferir a nossa resenha do livro Sorrisos Quebrados, de Sofia Silva.

Um abraço e até o próximo post. 😉

 

Escrito por: Taísa Ferreira Dias

© 2017, www.salaliteraria.com.br. Todos os direitos reservados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *