Entrevista com o autor – Nina Spim



Olá queridos leitores do Sala Literária. A Entrevista com o Autor de hoje destaca a escritora Nina Spim, autora dos contos Sutilmente, Imersão e Caleidoscópio. Conheça um pouco mais sobre ela e seu trabalho.

 

Sutilmente

A escola pode ser um ambiente hostil para se fazer amizades e, ainda mais, para se apaixonar pela primeira vez. No entanto, é justamente na sala de aula que Giovana conhece a nuance e a cor do amor. Laura poderia ser a típica aluna nova amedrontada, mas seu mundo particular, cheio de certezas escondidas, nunca mais será o mesmo depois de conhecer a libertação que o novo provoca.

Compre aqui.

 

Imersão

Os dias difíceis parecem normais para todos, certo? Mas, no caso de Lou, um dia difícil é muito mais do que isso. É uma luta constante contra si mesma e seus demônios invisíveis. Caio, seu marido, a aceita como é e muitas vezes precisa ser firme. O que é a depressão para você? Até quando você poderia vê-la desgastando a pessoa que mais ama?

Compre aqui.

 

 

Caleidoscópio

Conhecer o infinito nunca foi tão fácil para Júlia, até que Daniel a fez sentir que a beleza não precisa ser enxergada para ser contemplada na infinitude de quem eram.

Compre aqui.

 

 

 

 

Entrevista

 

Fale um pouco sobre você para que nossos leitores possam te conhecer melhor.

 

Estou terminando a faculdade de Jornalismo e adoro trabalhar com cultura. Não leio livros de terror e dificilmente os suspenses me atraem. Amo cachorros e não levo muito jeito com gatos. Não me relaciono facilmente com as pessoas, acho que por isso tendo a passar mais tempo com universos ficcionais (hahaha).

 

Qual foi sua inspiração para escrever Caleidoscópio, Imersão e Sutilmente?

 

Cada um deles tem uma espinha dorsal, todas muito diferentes umas das outras. Caleidoscópio nasceu depois que li um conto sobre uma personagem cega e percebi que essa abordagem raramente aparece nas histórias. Imersão veio de uma experiência própria, porque, como alguém que já teve depressão, queria com esse conto mostrar que isso existe e que afeta tudo na vida. E que não é drama ou desejo de atenção, a gente precisa muito de apoio – mas nem sempre os que estão ao nosso redor entende a depressão para nos apoiar. Sutilmente aconteceu porque decidi me desafiar a escrever algo que, até então, eu apenas tinha lido.

 

Conte um pouco sobre os personagens. Eles são baseados em pessoas reais? Falam de experiência de alguém próximo?

 

Com exceção de Imersão, nenhum é baseado em alguém real. Procuro ter um norte na realidade, mas não especificamente em relação às personagens – prefiro manter isso nas situações retratadas.

 

Além destes livros, você já é autora de outros livros. Conte um pouco sobre eles.

 

Bem, apenas contos estão publicados. Os outros estão em antologias e em uma revista digital. Como cada publicação tem um objetivo, cada um deles é bem diferente do outro.

 

Para alguns escritores, hoje é muito difícil publicar um livro. Você encontrou alguma dificuldade para publicar suas obras?

 

Na verdade, é ao contrário. É muito fácil publicar um livro. Ser independente, hoje, é bem visto e mais simples, porque existem as plataformas digitais, as editoras tradicionais, o Wattpad (que ajuda horrores os novos escritores) e tantos outros caminhos. É justamente por existir as auto-publicações que não encontrei barreiras para que meus contos estivessem no mundo digital. Sem contar que as antologias são ótimas para colocar o nome do autor no mercado literário. Agora, se estivermos falando de editoras grandes, aí é outra coisa. Isso não é mais um sonho para mim. Mas ainda há, por exemplo, os concursos e editais literários, em muitos deles o prêmio é a publicação em grandes editoras.

 

Você também divide seu tempo com o seu blog (Nina é Uma). Conte para nossos leitores um pouco sobre ele e sobre o seu trabalho.

 

Meu blog existe há 6 anos, mas ele mudou muito, pois foi mudando comigo. O conteúdo, hoje, é voltado para os livros a partir de resenhas e debates, mas também resenho filmes e seriados. A música também faz parte do conteúdo, assim como textos autorais. Basicamente, sou eu refletida de diversas maneiras.

 

Como a literatura passou a fazer parte da sua vida e como ela influenciou você na criação de seus livros?

 

Foi a partir dos 11 anos, com os livros de Harry Potter. Antes, eu era uma criança que vivia brincando na rua, então não tinha interesse em livros e TV. Me tornei leitora desde então, mas a minha essência escritora apareceu de verdade aos 18 anos, por questão de colocar muitas coisas pra fora. A série de livros “O diário da princesa” me ajudou muito nesse processo, pois eu me via bastante na personagem. Hoje, minha literatura é voltada para jovens e adultos, porque foi nela que aprendi a adorar ler e escrever histórias.

 

Além de escritora, você tem outra profissão ou se dedica exclusivamente aos seus livros?

 

Sou assessora de imprensa em um centro cultural da minha cidade, mas como estagiária, pois ainda não sou formada em Jornalismo.

 

Perguntas rápidas:

Um livro: Por lugares incríveis, Jennifer Niven

Um autor: Virginia Woolf

Uma música: Last Hope, Paramore

Uma boa lembrança: Ter entrevistado o Cassio Scapin (o Nino de O Castelo Rá-tim-bum)

Um personagem: Luna Lovegood, de Harry Potter

Um filme inesquecível: About Time

Um hobby: ler

Um lugar: a biblioteca da minha faculdade

 

Gostaria de dizer algo mais para seus leitores?

Você não está sozinho. Você é importante.

 

Nina Spim é uma escritora sonhadora dotada de blue feelings e acadêmica do curso de Jornalismo na PUC-RS. Autora dos contos “Heart and Love” e “Coisas, definitivamente, de Amélia”, das Antologias Amor nas Entrelinhas e Aquarela, respectivamente, pela Andross Editora. Autora dos contos “Caleidoscópio”, “Imersão” e “Sutilmente”, publicados na Amazon, e do conto “Roda-gigante”, publicado online na revista Fluxo. “No Silêncio de um retrato” foi publicado na Antologia Ridículas Cartas de Amor e poemas na Antologia Ondas Poéticas, ambas pela Darda Editora. Colaboradora nos sites CONTI outra, Revista Pólen e HEADCANONS.

Conheça melhor a autora aqui.

 

Escrito por: Taísa Ferreira



© 2017, www.salaliteraria.com.br. Todos os direitos reservados.

One thought on “Entrevista com o autor – Nina Spim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *